O que é um domínio

Um domínio é a parte principal do endereço web que alguém usaria para encontrar seu site ou uma página do seu site online. É um nome que está associado ao número IP do servidor no qual o site está hospedado, tornando muito mais fácil para as pessoas lembrarem.

Todo site tem um endereço IP, que é uma sequência única de números que conectam computadores a servidores da web. Endereços IP são difíceis de memorizar e é aí que entram os domínios. Um nome de domínio é atrelado ao endereço IP de um site para que as pessoas possam lembrar e pesquisar mais facilmente um site por seu domínio e seu navegador ainda pode encontrar o servidor da Web específico que hospeda o site por meio do endereço IP associado. Um domínio é frequentemente comparado a um endereço residencial. Seus amigos não memorizam as coordenadas GSP da sua casa toda vez que querem visitá-lo. Em vez disso, eles apenas conectam seu endereço em seus telefones. O mesmo vale para visitar um site. Em vez de memorizar o endereço IP de um site, os visitantes simplesmente digitam o domínio em seu navegador.

Um domínio é uma parte de um endereço da Web completo ou URL. Uma URL geralmente consiste em um protocolo, nome de domínio e caminho. Por exemplo, a URL desta postagem de blog é: https://mesavirtual.com/o-que-e-um-dominio. É formado pelas seguintes partes:

Se você deseja adquirir um nome de domínio, deve comprá-lo e registrá-lo. Para fazer isso, visite um registrador de nomes de domínio, como GoDaddy ou Google Domains, insira o nome de domínio desejado, verifique a disponibilidade e o preço e compre-o, se estiver na sua faixa de preço. A partir daí, poderá associar esse domínio ao seu servidor e fornecedor de alojamento, tornando o seu site acessível através do endereço web. Nota do editor: esta postagem foi publicada originalmente em fevereiro de 2019 e foi atualizada para maior abrangência.

O que é Virtualização

No mundo do desenvolvimento web alguns termos são recorrentes: hospedagem de sites, cloud computing, containers, virtual machines, virtual service instance, para citar algumas.

No passado o programador se preocupava apenas com a lógica da aplicação e deixava a responsabilidade com infraestrutura apenas com o time de operações. Com a popularização dos conceitos e cultura DevOps, a responsabilidade passou a ser compartilhada.

Quando alguma dessas palavra é citada no contexto de desenvolvimento de software, dificilmente faz referência a alguma infraestrutura física. Tudo é virtualizado!

Desenvolvedores medianos dificilmente se preocupam com conceitos, ou como as coisas funcionam de verdade, mas se você chegou a este blog, este não deve ser o seu caso. Além do mais, entender esses conceitos é fundamental para o sucesso na carreira com desenvolvimento de software.

Antes de qualquer coisa, quando falamos sobre virtualização entenda que estamos fazendo refência a uma camada de software chamada hypervisor.

O que é Hypervisor

Um Hypervisor é um software que é executado em um computador chamado de host e é usado para criar e gerenciar virtual machines.

Um host pode ser um servidor em um data center, um desktop ou um simples laptop. Ele possui três componentes essênciais que estão demonstrados na imagem acima: CPU, memória RAM e rede. O Hypervisor virtualiza todas as funções do host.

Um Hypervisor pode ser do tipo 1 ou bare metal e rodar diretamente sobre o hardware físico. Esse tipo de Hypervisor é mais performático, porém mais complexo.

Na maioria dos casos o Hypervisor é do tipo 2 que roda em uma camada acima do sistema operacional. O Virtual Box é um exemplo de Hypervisor do tipo 2.

Uma observação importante: sistemas de containers como o Docker não são Hypervisors. Enquanto um Hypervisor funciona na parte superior do sistema operacional, o Docker funciona no próprio kernel do host.

Caso tenha alguma dúvida ou algo a acrescentar sobre sistemas e virtualizações deixe seu comentário.